Categorias
Produtividade

Faça uma Gestão de Projetos mais rápida e lucrativa com o Fatiamento Vertical

Imagine que você tem um eCommerce de sucesso, porém ele está com um layout defasado há alguns anos e por isso você já está até perdendo clientes.

Preocupado, você faz o que qualquer pessoa sensata faria: inicia um processo de redesign para lançar um novo site nos próximos 3 meses — e assim comete um dos equívocos de gestão mais frequentes e difíceis de detectar.

Hoje vamos lhe apresentar o conceito de Fatiamento Vertical na Gestão de Projetos (seja um negócio novo ou novos projetos dentro de um empreendimento já estabelecido), o que irá te ajudar a..:

  • Ter Retorno sobre o Investimento mais rápido (ROI);
  • Reduzir riscos e gastos ao desenvolver seus projetos;
  • Validar suas ideias de maneira rápida e certeira;
  • E concluir seus projetos com muito mais agilidade.

Aprender a fatiar as suas atividades é essencial para reduzir gastos e otimizar sua receita, e o melhor é que esse conceito se aplica a qualquer tipo de projeto — seja pessoal ou empresarial — por isso não deixe de ler este artigo. Aproveite! 🙂

O que é o Fatiamento Vertical?

Logo eu explico essa imagem e tudo fará sentido para você!

O Fatiamento Vertical (FaV) trata do desenvolvimento e lançamento de partes de um projeto que, embora muitas vezes pareçam ligadas e até dependentes umas das outras, já poderiam ser lançadas isoladamente e assim gerar insights ou até mesmo lucro imediatamente.

O exemplo do início é um equívoco pois alí abraçamos um projeto de três meses (do tipo que inclusive costuma estourar o prazo) sem considerar que cada página do site é um organismo independente.

Isso significa que tais páginas (ou mesmo funcionalidades delas) podem ser feitas e lançadas isoladamente, sem que você espere a conclusão do todo para colher os frutos do seu trabalho.

Se você tivesse fatiado a sua produção e lançado no mesmo ritmo em que finalizasse cada uma, você teria adiantado o seu lucro em meses, assim como eu fiz recentemente:

Gráfico mostrando a crescente nos lucros após fatiar um redesign

A linha vermelha era a receita padrão dessa página X. Note que a receita sobe a partir do momento que eu começo a fatiar e lançar as páginas e funcionalidades do site, me dando ROI (Retorno Sobre o Investimento) desde a semana 1 em vez de somente no fim do projeto inteiro.

Outras vantagens foram que..:

  • Como eu já tinha clientes avaliando minhas ideias desde o início, eu consegui usar esse feedback para tornar as outras páginas ainda mais lucrativas;
  • Por estar (in)validando as ideias toda semana, refazer todo o site foi mais rápido já que eu sabia o que funcionaria ou não;
  • E em nenhum momento eu perdi a motivação de fazer o projeto já que estava colhendo os frutos dele desde os primeiros dias.

Agora pense nisso aplicado em sites em dificuldade ou mesmo em sites de enorme sucesso. O site em dificuldades se recuperaria mais rápido e o de sucesso ganharia milhares de reais bem antes do fim do projeto.

Não há porque não fatiar! (Até há, mas disso falamos depois...)

Qual é a diferença do Fatiamento Vertical e do MVP?

Estágio da produção de um produto, passando por protótipo e mvp.

Eu preciso fazer esse adendo pois talvez tudo isso tenha te lembrado do conceito de MVP (Produto Minimamente Viável), mas estamos falando de conceitos muito diferentes e entender isso é extremamente importante!

Um MVP trata do tipo do projeto e tem como objetivo a validação, por exemplo: em vez de tentar criar o melhor eCommerce possível de cara, eu invisto em lançar um site básico e espero os clientes validarem ele antes de eu investir mais no projeto.

Já o Fatiamento trata de otimização de tempo, gastos, e receita, ou seja: tenha eu decidido fazer o projeto final ou um MVP, eu vou produzir uma coisa de cada vez e lançá-las no ritmo em que ficam prontas, assim validação e produção ocorrem ao mesmo tempo.

Aplicando ao nosso exemplo do eCommerce, fulano normalmente passaria um mês fazendo a página de produto, guardaria e então começaria a fazer a vitrine, e então ele a guardaria e começaria a home e assim por diante até ter tudo pronto para lançar em três meses ou mais.

“Mas qual é o problema nisso?!” O problema é ignorar que você tem vários gastos invisíveis (salários, internet, etc.) e que você passará três meses ou mais trabalhando de graça, sem sequer saber se dará certo no final.

Se você fizer como eu fiz lá no gráfico do início, você toda semana estará vendo os frutos de todos os gastos de tempo e dinheiro todo santo dia.

Além de ganhar mais dinheiro no final, você nunca terá aquela sensação terrível de trabalhar muito e sentir que não está progredindo em nada.

Por que fazer o Fatiamento Vertical

Site fatiado como um bolo

Esse bolo é perfeito para o nosso problema pois, embora o doce tenha inúmeras camadas, você pode ver claramente que é possível usufruir de todas elas sem comer o bolo inteiro.

O problema da gestão tradicional é focar somente nas camadas do bolo e não dar uma única fatia ao cliente, gastando meses de recursos num processo que não traz ganhos pra quem produz nem benefícios para o cliente. (Quer outra analogia? Aquele aniversariante que corta o bolo inteiro antes de distribuir as fatias... Ninguém gosta dessa pessoa.)

É por isso que eu costumo falar que não fatiar é como iniciar um negócio com dinheiro de empréstimo, de forma que lançar no mesmo ritmo em que se produz seria como adiantar as parcelas, resultando em menos juros no final.

Essa noção de empréstimo é crucial pois todo investimento é uma aposta que os recursos investidos (seja tempo ou dinheiro) resultarão em algo bom no final. Isso significa que, quanto mais você segura suas ideias sem participação dos clientes, mais ela toma ares de aposta em vez de investimento.

Talvez a melhor analogia seja com o mercado de imóveis: se você fosse uma construtora fazendo um condomínio, você faria um cômodo de cada casa de cada vez ou terminaria uma casa inteira e a colocaria à venda?

Miniatura de uma casa sobre a planta de um imóvel
Imagem de youinc.com.br

Eu tenho certeza que você comercializaria no ritmo em que constrói, e digo mais: eu acho que você já tentaria vendê-los já na planta!

A construção inteira custará a mesma coisa no final, porém você já estará lucrando muito antes de ter o condomínio inteiro pronto!

Mas o que difere o lançamento de uma casa de uma página de um site? É que uma casa custa dezenas de milhares de reais, enquanto uma página só costuma ter gastos invisíveis como tempo e salários, te fazendo ignorar todo o custo da infra e focar no todo do projeto em vez de suas partes.

As vantagens do Fatiamento Vertical

  • Melhor percepção de marca pois os clientes notarão sua melhoria contínua.
  • Crescimento no seu mercado já que seus lançamentos geram recomendações e prospects.
  • Diminuição de riscos competitivos pois você sempre lançará antes dos outros.
  • Sensação de progresso pois você sempre estará vendo os frutos do seu trabalho.
  • E lucros mais rápidos pois seus gastos estarão sendo compensados constantemente.

No caso de competidores, pense que pode ocorrer de você e fulano terem uma ideia parecida, mas você já estará tomando o mercado enquanto ele planeja o todo do projeto dele.

Outra possibilidade é mitigar os danos causados por um grande competidor: mesmo que a marca X lance o todo antes de você, o simples fato de você estar sempre inovando fará o lançamento final dele ser menos impactante — afinal, você já terá lançado tanta coisa que os seus clientes terão pouco motivo para migrar. Eles sabem que é só esperar que logo você solta mais!

Gif de um hamster fazendo dezenas de fatias de um pepino

Dicas e alertas finais

Fatie absolutamente tudo, inclusive o que já foi fatiado!

Se a sua nova página de produto vai ter cálculo de frete e visualização dos produtos em 3D, pense se não seria melhor lançar uma coisa de cada vez já que essas funcionalidades não são simples de fazer. Novo design hoje, frete semana que vem, e 3D no mês seguinte.

Outra dica crucial é lembrar que os nossos projetos são imprevisíveis. Você pode pensar que tudo vai estar pronto no dia X, mas aí entram burocracia, stakeholders, bugs, falta de pessoal et cetera. Quanto mais você adia o lançamento, mais a ideia toma ar de aposta em vez de investimento!

Por fim, aplique o seu bom senso. Tem hora que não vai valer a pena fatiar porque, por exemplo, o impacto de lançar tudo pronto de uma vez irá te trazer um diferencial competitivo. Já naquele caso de fazer imóveis, fatiar a casa e construir o quarto pode ser inútil já que você não moraria numa casa sem sala, cozinha nem banheiro.

E se você ficou com qualquer dúvida sobre como fazer um produção vertical de qualidade, é só ir alí na seção de comentários que ficaremos felizes em te ajudar! 🙂

Por Romário Eichlig

Agilista, Product Designer, e escritor formado pela University of West Florida, UNESA, e I.E. Business School.
https://www.linkedin.com/in/eichligromario/